CRÍTICA

OS NOVOS «SIMS3» 

Sims3, uma colecção de jogos criada por William Raph Wright, que começou por ser um conjunto de gráficos (Sims 1), é actualmenteum  jogo com 5 expansões.

Sims 3, lançado no mercado no dia 2 de Junho de 2009, é um jogo virtual, disponível para várias tecnologias como PC, Playstation (s), Nintendo, etc… 

O jogo consiste na vida de personagens (criadas pelos jogadores), que se relacionam com outras pessoas, dando a sensação da vida real.

 A cidade está cheia de oportunidades para os «sims» de várias faixas etárias (podendo trabalhar como bombeiro, estilista, médico e empresário), aprendendo assim um pouco do que se faz em cada profissão, tendo em conta que à medida que se joga podem obter-se novos cargos mais altos. Se um «sim» escolhe ser bombeiro começa por fazer a manutenção da campainha e do camião e à medida que joga vai avançando, podendo então ir apagar fogos.

Há pessoas de vários grupos sociais (tendo em conta as profissões), dando-se a escolher ao jogador o modo de vida de personagem.

A cidade também tem várias lojas, como por exemplo livrarias, supermercados e vários estabelecimentos de lazer, como estádio, centro comercial, cinema, teatro, bares e discotecas…

Os «sims» deslocam-se pela cidade para ir para o emprego, para lugares de lazer e centros comerciais, utilizando diversos meios de transporte desde carros desportivos a carrinhas velhas, de metro ou até de táxi. Se um «sim» for famoso, pode até deslocar-se de limusina.

Além disso, se um «sim» de classe social mais baixa conseguir impressionar e socializar com uma celebridade, poderá obter empregos no ramo da arte (sendo que é seu amigo) ou até criar uma banda, podendo ir a várias festas luxuosas ou até a concertos estrondosos.

Depois de jogarmos, consideramos este jogo educativo, pois ajuda os adolescentes a lidarem com os problemas de vida e do dia-a-dia stressante. No entanto, também existem alguns aspectos menos positivos, tendo em conta que o jogo aponta para classes mais ricas, onde existe mais riqueza e fama.

Educação não falta, pois os «sims» mais novos têm muitas oportunidades se conseguirem notas altas no liceu municipal.

 A vida de um «sim» é à sua escolha, vivendo em pequenos apartamentos no centro da cidade, em luxuosas vivendas ou em arranha-céus, com um mordomo para realizar as tarefas dispensáveis!

 Apesar dos seus aspectos menos interessantes, é um bom jogo para todas as idades e gostos e é, actualmente, um dos jogos mais apreciados pelos adolescentes. Quem o comprar não se vai arrepender. É um jogo interessante e cheio de adrenalina, com inúmeras e divertidas experiências.

 Ana Sofia Silva   e Carolina Reis

________________________________________________________________________

UM LIVRO; UM DETECTIVE E UM MISTÉRIO

Os vários livros de Agatha Christie onde o protagonista é o famoso detective,belga e reformado, Hercule Poirot, são policiais perspicazes e de deixar o leitor a meditar sobre as páginas dos vários livros da colecção desta autora.

 Um dos primeiros títulos, Morte na Praia, desenrola-se numa ilha da costa de Devon, em plena época balnear, com contornos de um triângulo amoroso. Por coincidência, Poirot encontra-se bem perto da acção. De férias e decidido a aproveitar ao máximo os efeitos benéficos do sol e do cheiro a maresia, Poirot cedo abdica desses propósitos para dedicar toda a sua atenção ao excêntrico grupo que com ele partilha o hotel. Porém, escondem-se motivos sombrios por detrás da aparente superficialidade destas relações sociais entre as personagens e nada nem ninguém parece conseguir demover o assassino das suas sinistras intenções.

 É de realçar que este caso só se irá resolver graças ao espírito detectivesco, inteligência e pericía de Poirot.

 Ao longo desta obra a autora coloca diversas pistas assim como os depoimentos dos arguidos, o que faz com que o leitor, enquanto lê cada página ,formula a sua hipótese quanto à identidade do assassino. Por esta razão, o livro torna-se entusiasmante, apetecendo ler tudo até ao fim, sem pausas.

 Além deste livro é de destacar todas as obras e mais algumas desta autora criativa e cativadora.

 A leitura desta colecção é de inspirar qualquer leitor, desde pequenos a graúdos.

André Relvas e Rodrigo Andrade   

_________________________________________________________________________

CLUEDO – O jogo dos pequenos detectives

Cluedo é um jogo para mais de seis anos e que tem como finalidade levar-nos descobrir um assassino. Nenhum jogador sabe quem cometeu o crime muito facilmente, pois só à medida que os jogadores vão reunindo pistas e por exclusão de partes é que descobrem quem foi o criminoso.
O jogo começa com o distribuir de cartas que apresentam o nome de pessoas, a designação das salas e as armas que, no momento do crime, estavam dentro da casa. De seguida, lançamos os dados, com a finalidade de conseguirmos entrar nas várias divisões da casa para podermos acusar um suspeito e apresentar a arma utilizada. No final do jogo, por exclusão de partes, sabemos quem é que matou o John.
 É realmente um jogo que nos ensina a pensar e a exercitar a mente e podemos passar horas a jogá-lo. Não é sempre igual, como a maior parte dos jogos infantis, levando-nos a tomar decisões, sejam elas acertadas ou não.
 Somos, por algum tempo, uns pequenos detectives.

Nicole Lamego

   

Anúncios

Uma resposta a CRÍTICA

  1. carolina diz:

    Adorei o texto 1 e 2. Estão muito interessantes. 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s